"At the end, no winner was declared in the face-off between pens and lenses. And that’s a good thing. Whether with a pen or a camera, the act of recording things visually forces us to pay attention to our surroundings. It helps us see things with new eyes when we take the time to look. And that’s all that matters." Gabriel Campanario, fundador dos Urban Sketchers​

28 novembro 2015

FS 2´´ gelados em Acção na praia do Tamariz e a parvónia em visita ao Casino


Não levei a minha máquina fotográfica e a do telemóvel não está em condições. Por isso, para já as fotos dos Foto&Sketchers 2´´ em Acção são as do final da noite inesquecível passada no Casino do Estoril. Foram tiradas pela Ana Crispim e uma delas por mim para ela ficar para a memória colectiva. Foi pena a Teresa ter saído mais cedo, porque perdeu algumas cenas hilariantes... com euros perdidos pelo Casino...

Mas, comecemos pelo principio, combinámos juntar-nos no paredão da Praia do Tamariz para desenharmos o Forte da Cruz... com tanta noite linda que esteve nos últimos dias, logo naquela tinha que se levantar uma insuportável ventania. Mesmo assim os corajosos e bravos FS 2´´ produziram alguns trabalhos ao relento, abrigados sob a esplanada de um dos bares do paredão. Todos eles fechados às 17h30... Os Portugueses fecham-se em casa para ver as desgraças dos telejornais e das novelas a partir das 19h e dá nisto...

Assim que possível "raspámo-nos" para o dito Deck comer uns petiscos e pintalgar os nossos trabalhos com aguarela. Não sei se há muito para contar, para além da maldizência do frio (em especial do vento), da já clássica e típica maldizência e auto-flagelação dos próprios rabiscos, de outras pequenas maldizências gerais da vida e da inesperada chegada da Sara com duas amigas, a Isabel (repetente) e a Clara (fotógrafa pura, mas que pelos vistos tem planos para se converter também aos rabiscos...).

Por Rita  Caré em máquina da Ana Crispim

Terminados os petiscos, enfrentámos o desejo, mais ou menos comum, de ir meter o nariz no Casino do Estoril... Saíamos do bar a pensar ingenuamente que chegávamos lá, gastávamos directamente uma moeda de 1 euro numa das máquinas das "frutas" a rodar, vínhamos embora e pronto... Ao chegarmos nem sabíamos muito bem onde nos dirigir, parecíamos uns tontinhos acabados de sair de um filme na aldeia da parvónia mais longínqua de um casino em Portugal, caídos ali de pára-quedas.

Lá percebermos que só podíamos jogar com o mínimo de uma nota de 5 euros, o que lá levou o seu tempo para todos arranjarmos a nossa notinha na "casa" dos trocos e devoluções aos vencedores. Partimos daí à descoberta de dezenas de máquinas ali expostas... voltámos a parecer uns maluquinhos fugidos da Parvónia, porque aquilo tem imensas máquinas diferentes dessas do tipo das frutas a rodar, mas numas versões "muito à frente" e com umas complicações incríveis de apostas múltiplas.

Entretanto alguém conseguiu o feito de meter a sua linda nota de 5 euros no sítio errado de uma delas! A máquina engoliu a nota e veio a manutenção... Entretanto apareceu um funcionário com ares de zangado para mim para saber o que estava ali a fazer com uma mochila daquele tamanho, como se eu tivesse culpa de me terem deixado entrar com ela... e lá fui atrás dele direitinha para o bengaleiro. Quando voltei ainda tive tempo de ver a nota de 5 euros perdida dentro das entranhas da máquina...

Aproveitámos para perguntar ao senhor da manutenção se não haveria nenhum funcionário que nos pudesse explicar como jogar naquilo. Lá veio uma senhora com ares de impertigada e pedante, que depois logo lhe passou, porque percebeu a nossa nabice total.

Por Ana Crispim
No fim, houve perdedores dos 5 euros para quase todos, mas houve vencedores ou empate! Eu ainda estive a ganhar 8 euros aos 5 iniciais, mas como não percebi como aquilo acontecera tentei carregar em mais botões diferentes para ver o que acontecia e fiquei com um talão de 0,4 cêntimos para recordação da minha incompetência e avareza. Uma de nós logo na 1ª jogada ganhou quase 15 euros, mas foi jogando até voltar a receber a sua nota de 5 original. Novamente a avareza a chegar-se à frente... A grande vencedora da noite ganhou um total de 20,04 euros. Ela apostou 20 euro iniciais, andou a jogar em máquinas de apostas mais altas e com as tais apostas múltiplas mais elevadas também... No final o talão dizia 40,04  euros. Ela venceu a avareza!!

Por Ana Crispim

Eu continuo sem perceber como é que ganhei 8 euros e os perdi até aos 0,4 cêntimos... mas fiquei feliz, porque afinal, já não há frutas a rodar como antigamente, mas podem-se repetir as apostas anteriores com aquela maçaneta que todas as máquinas destas coisas têm nos filmes.

Foi uma noite muito cómica! 

Ficou combinado que só organizamos encontros nas proximidades daquele sítio demoníaco no mínimo daqui a um ano, porque aquilo é obviamente um perigo para as carteiras.



3 comentários:

  1. Li, reli e ri da nossa figura... Uma perfeita reportagem. muiiiiiiiiiiito boa!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho a fazer uma correção: não fui eu que enfiei a nota de 5€ no buraco errado mas quem foi que se acuse. De resto está uma óptima reportagem :)

      Eliminar
  2. Sara, desculpa-me, eu não queria ter colocado qualquer nome identificativo, mas falhou-me essa parte. Pensei mesmo que tinha sido contigo, mas isso não interessa nada. Foi a parte mais cómica de toda a noite. Quem conseguiu deveria ter ganho um prémio pelo feito! -)
    Entretanto, também corrigi alguns problemas de gramática.
    Eu já li e reli várias vezes e rio-me sempre! Foi uma noite muito gira.
    Obrigada pelo comentário Às qualidades da reportagem. Agora aguardemos pelos rabiscos ao relento. Só de pensar neles já estou com frio... E as fotos de grupo nos petiscos!

    ResponderEliminar