"At the end, no winner was declared in the face-off between pens and lenses. And that’s a good thing. Whether with a pen or a camera, the act of recording things visually forces us to pay attention to our surroundings. It helps us see things with new eyes when we take the time to look. And that’s all that matters." Gabriel Campanario, fundador dos Urban Sketchers​

10 abril 2016

Reflexão sobre Fotografar - Escolher 2x 6 fotos de 452


Para que a fotografia faça realmente sentido nos tempos do digital, uma das mais importantes actividades de fotografar, para além do clicar, é a selecção. É certo que clicamos demais...

Na Expedição dos Foto e Sketchers 2 Linhas ao Encontro "Kendo ao Pormenor", em Mafra, organizado pelo António Procópio e pelo Lagar Arte Estúdio Imaginário, fiz 7 rabiscos e cliquei 452 vezes. O dia foi preenchido por uma sessão de Kendo de duas horas e por uma tarde de conversas sobre a história desta Arte Marcial, entre outros temas, com uma exposição momentânea de armaduras e armas.

A maioria das fotos foram feitas na sessão de Kendo, umas atrás das outras para tentar captar algumas imagens que me satisfizessem. Mesmo assim passei muito tempo quieta apenas a observar os praticantes e a usufruir daquela actividade fascinante com lutas muitos rápidas e violentas.

Neste grupo Foto&Sketchers 2´´ cada post deve ter no máximo seis fotografias. Entre outras razões de ordem prática relacionadas com o próprio sistema do Blogger, há o respeito que cada um de nós deve ter por um espaço que é de muitos autores e entendemos que uma auto-reflexão sobre o nosso trabalho é fundamental. Por isso, incentivamos os participantes a fazerem-no para irem mais além na sua forma de fotografarusufruírem das vivências das actividades directamente e não apenas através da lente. Acreditamos que é importante pensar antes de fotografar e depois de fotografar, realizando uma estrita selecção e posterior tratamento digital.

Dessas 452 fotografias, facilmente apaguei 300, porque estavam demasiado desfocadas, não tinham o enquadramento estético que me agradava ou ficaram demasiado escuras. Depois de mais duas ou três passagens por todo o conjunto cheguei  às 78... E agora como escolher 12 para 2 posts com temas diferentes?



1º - Seleccionei as fotos para partilhar apenas com os participantes neste dia e as que não têm as características que me interessam partilhar aqui.

2º - Dividi as fotos da sessão de Kendo e da tarde de conversas.

3º - Seleccionei as fotos sob o tema "Luta com Kendo", abri os ficheiros num programa de tratamento de imagem, reenquadrei-as todas e compensei a luz e o contraste. Voltei a seleccioná-las pelo interesse estético e pela sensação de movimento que transmitiam.

4º - Seleccionei as fotos sob o tema "Kendo ao pormenor" e fiz o mesmo que no 3º ponto.

5º - Seleccionei as fotos sob o tema "Conversas com Kendo" e fiz o mesmo que no 3º ponto.

No final de todas as 452 fotos que cliquei, seleccionei as 12 fotos que pretendia para publicar aqui em dois posts e criei um álbum de 40 fotos para mais tarde recordar. Durante todo o processo de selecção revivi o fantástico dia que passei com os participantes do encontro e agora tenho um álbum facilmente partilhável com as imagens que realmente queria para memória futura.

Nota: O incentivo à auto-reflexão e ao usufruir do momento social que vivenciamos sem o "filtro" da máquina fotográfica, ou do smartphone, é válido também para a actividade de desenho de observação que os Foto&Sketchers 2´´ promovem.

10 comentários:

  1. Boa metedologia, há que ser objectivo e pragmático.
    Excelente seleccão de fotos.
    Fico à espera dos desenhos ;)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada!
    Mas Raquel, apesar de saberes quais são as 40, ainda não sabes quais são as 12... Amanhã sai a primeira fornada de 6 para fazer "render o peixe" ;-)
    Os rabiscos saem no fim!
    Espero que este texto seja util às Gentes Giras! =)

    ResponderEliminar
  3. Muito útil, e realmente a seleção é coisa difícil.

    ResponderEliminar
  4. Poderei um dia falar da minha experiência como fotógrafa, mas do analógico. Porque, hoje, com a máquina digital continuo a olhar de forma a "tentar" fazer o que se fazia nessa altura quando se fotografava. Olhar, reflectir, pensar, ver, escolher, fotografar. Tiro sempre muito poucas fotos. Mesmo quando não desenho e só fotografo.

    ResponderEliminar
  5. Força! :)

    Parece-me impossível tirar poucas fotos no contexto de um treino deste género se quisermos ficar com algumas que se aproveitem. A velocidade é tal que se torna muito difícil ter algo que realmente se goste. E mesmo assim no meu caso houve muito trabalho de reenquadramento e recorte.
    Neste caso concreto o beneficio do digital é enorme.

    À tarde não tirei muitas fotos.

    De qualquer forma para mim, o digital é muito mais interessante, porque não tenho interesse em imprimir, nem em explorar as opções manuais.
    Tal como com os rabiscos nos cadernos, a fotografia serve-me para usufruir dos espaços, das pessoas e dos contextos, para exercitar o enquadramento momentâneo, para guardar memórias e partilhá-las facilmente se me apetecer. :)

    ResponderEliminar
  6. O que fazes ás fotos para lá das 40? vão para o lixo? Estou curiosa...

    ResponderEliminar
  7. Ana, as fotos vão para o lixo no fim do tratamento todo finalizado e não se pensa mais no assunto. E se fizer outra passagem se calhar ainda escolho mais outras para irem directas para lá =)

    ResponderEliminar
  8. Acho muito bem... Faço isso com desenhos/um assunto para reflexão e debate...

    ResponderEliminar
  9. Eu não faço isso com os desenhos, não, não!! Está tudo muito guardado! São assim como pedras preciosas por entre livros :)

    ResponderEliminar
  10. Poderei mostrar como fotografo "digital" num dia em que vá a um evento convosco. Poderia mostrar um bom exemplo, duma sessão que fiz na Ericeira num espectáculo de dança, mas depois de fazer uma selecção e de as trabalhar no photoshop, ofereci-as todas à filha da minha amiga para quem fiz as fotos.

    ResponderEliminar